quinta-feira, 5 de junho de 2014

FILME: The Fault In Our Stars


Hoje, quando acordei, resolvi pegar meu paperback de TFIOS que comprei julho passado e nunca havia lido. No ônibus, à caminho da faculdade, li pouco mais de 100 páginas. Uma experiência maravilhosa.

A primeira vez que li o livro foi em 2012, pouco depois de ter ouvido aquela propaganda básica da editora brasileira sobre o quão cativante era a história de Gus e Hazel. Quase dois anos depois começo a reler. (Enquanto digito esse texto, ainda estou a 100 páginas, mas pretendo continuar, por motivos óbvios.)

Num impasse entre vontade de manter a tradição de assistir na estreia adaptações de livros que gostei e não querer assistir na estreia por motivos de fangirls, acabei ficando com a primeira opção e tendo de lidar com as ditas cujas. Terminadas as aulas, corri ao shopping.