domingo, 2 de novembro de 2014

MENTIROSOS - E. Lockhart

 
"Somos Sinclair.
Ninguém é carente.
Ninguém erra.
Vivemos, pelo menos durante o verão, 
em um ilha particular.
Talvez isso seja tudo o que você 
precisa saber a nosso respeito."

Mentirosos, da autora E. Lockhart é um dos lançamentos de Outubro da Editora Seguinte, o selo jovem da Companhia das Letras. No original We Were Liars, desde seu lançamento nos Estados Unidos em Maio deste ano o livro vem fazendo bastante barulho, especialmente na comunidade literária do youtube. 

Tanto burburinho deve-se apenas a um motivo: o livro é do tipo que depende inteiramente de seu final, e assim incentivando o leitor a devorar as páginas do livro.

Mentirosos traz a história de uma família super tradicional norte americana, a qual o seu patriarca é um cara muito rico e prega a todos os membros do clã que, por serem Sinclair, devem colocar o queixo pra cima e ser superior à qualquer um. Basicamente a família é do tipo que sofre em silêncio, já que não devem mostrar fraqueza ou transparecer sentimentos à sociedade que tanto os admira. Sendo uma família de pessoas extremamente ricas, o patriarca é dono de uma ilha - Beechwood - onde todo o verão ele e a esposa se reúnem com suas três filhas e respectivos netos para desfrutar do bom e do melhor que todo o Sinclair tem direito.

Dentre todos os netos, existem 3 que são os mais velhos e que, juntos durante o verão, se divertem desde crianças. Até que chega no verão dos oito anos (todos tem a mesma idade e poucos meses de diferença) e o trio passa a ser um quarteto agregando um coleguinha, Gat Patil, que é amigo de Johnny Sinclair. A partir daí, o quarteto integrado pelos dois meninos e duas meninas - que começa a ser chamado pela família Sinclair de Mentirosos - torna-se inseparável e o vínculo entre os jovens só cresce. 


Até que chega o verão dos 15 anos e algo acontece. A narradora do livro, Cadence Sinclair, sofre um estranho acidente que a faz se afastar da ilha e da família por quase dois anos. Durante este período a menina passa a ter fortes dores de cabeça, crises de depressão e sofre de amnésia seletiva. Ela não se lembra de nada que aconteceu e toda a família é aconselhada pelos médicos a deixar a menina no escuro para que ela possa se lembrar de tudo a seu tempo.


Então, depois de um verão afastada da ilha, Cadence volta no verão dos 17 para reencontrar o seu quarteto de Mentirosos e tentar descobrir que acidente foi esse que a afetou dramaticamente.

Família mentirosa


Título: Mentirosos
Autor: E. Lockhart
Editora: Seguinte
Edição: brochura; outubro de 2014
Páginas: 270
ISBN: 978-85-65765-48-0
Avaliação: 5/5 estrelas
Como dito anteriormente, devo ressaltar que a experiência do leitor será arruinada se ele tiver a mínima dica que seja sobre o tal acidente. Quanto menos o leitor souber sobre o enredo, melhor será o livro.

E. Lockhart já teve o livro "O Histórico Infame de Frankie Landau-Banks" lançado aqui no Brasil também pela Editora Seguinte, no entanto "Mentirosos" foi minha primeira prova das habilidades da autora. E devo dizer que para uma primeira impressão, o livro não deixou nada a desejar.

A narrativa de Lockhart é simples, direta e envolvente. Através dos olhos de Candence, em apenas 270 páginas, ela desenvolveu personagens e trama de forma incrível e sem rodeios. Ela faz ainda uso quebra de linhas que ajudam a compor a escrita lírica em versos livres, além das metáforas surreais que descrevem os sentimentos sombrios da narradora.

"Naquele mês de junho, no verão dos meus quinze anos, meu pai anunciou que estava indo embora e partiu dois dias depois. [...] Colocou a última mala no banco de trás da Mercedes e ligou o motor.
Então sacou uma pistola e atirou no meu peito. Eu estava em pé no gramado e caí. O buraco da bala se alargou e meu coração saiu rolando da caixa torácica até o canteiro."

É do tipo de livro que você precisa vivê-lo através da leitura para experimentar todos os sentimentos e desvendar o mistério que assombra essa família aparentemente perfeita. É interessante o fato da narrativa ter como foco esse tipo de relação familiar pois podemos ver o quão importante é expressar sentimentos, o quão ruim pode ser guardar tudo para si e até onde vão as pessoas para simplesmente manter as aparências - mentindo não só para os outros, mas também para si.


"O silêncio é uma camada protetora sobre a dor."

Ao longo da minha leitura eu me preparava para tentar enxergar nas entrelinhas atividades suspeitas que me dessem dicas de como o livro acabaria. No entanto, achei a escrita de Lockhart tão natural, especialmente após nos emergir no mundo dos Sinclair, que todas as dicas estavam lá mas passavam despercebidas pelos meus olhos. E ao chegar no final estava claro que não havia furos no enredo. Foi uma história perfeitamente tecida e que tende deixar qualquer um pensando nela por dias e dias.

É, com certeza, uma das minhas melhores leituras de 2014, e um livro que super recomendo. Obra como esta merece muito mais sucesso do que já tem.

Abaixo está o vídeo que gravei comentando um pouco mais sobre o livro. Um alerta para os spoilers a partir dos 9 minutos.


Se você já leu o livro ou pretende ler, não esqueça de deixar comentários (sinalizando se/quando houver SPOILERS), seja aqui neste post ou no youtube! :)

2 comentários:

  1. Allison, o trecho que você botou no ''Família mentirosa'', não é um spoiler???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, não é. Note que eu coloquei a citação depois de falar sobre as metáforas. Entendeu? (w)

      Excluir