terça-feira, 5 de agosto de 2014

FAKE - Felipe Barenco

 
Fake é o livro de estreia de Felipe Barenco no ramo editorial. E nada melhor do que entrar na parada com o pé direito e um romance YA inusitado.
O livro traz a história de um rapaz de 19 anos chamado Teodoro Freitas que acaba de terminar o Ensino Médio e é aprovado para o curso de Direito na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Téo leva uma vida boa, mora com os pais, tem um relacionamento quase perfeito com família, uma tia que o adora, um melhor amigo super divertido e, por enquanto, está feliz. Mas um novo ciclo em sua vida está se iniciando e ele se vê diante da necessidade de finalmente assumir para os pais que é gay. Além disso, surge na história um interesse amoroso pra dar uma chacoalhada nas coisas.

Casualmente Téo conhece Davi, um rapaz do interior de São Paulo (com um sotaque super fofo) recém-chegado Ao Rio de Janeiro à procura de um emprego como ator. Frente a este desconhecido, Téo se apaixona pra valer pela primeira vez, engata num relacionamento que evolui gradualmente e começa a se questionar se vale a pena lutar por essa paixão em meio a tantas dificuldades como, por exemplo, conciliar amor com carreira e com convívio social e familiar.

Título: Fake
Autor: Felipe Barenco
Editora: Dramática
Ano: 2014
Páginas: 251
ISBN: 978-85-68148-00-6
Minha avaliação: ✩✩✩♥.
Recebi uma mensagem do autor na página do facebook perguntando se eu tinha interesse em ler este livro. Por mais que estivesse cheio de atividades da faculdade acabei aceitando com a condição de que pudesse ler quando me aparecesse uma folga. Uma semana depois o livro chegou e, no momento em que abri a caixa, foi uma explosão de euforia pois 1) a capa é tão linda ao vivo quanto por foto, e 2) o cheiro de livro novo era embriagante. Então não consegui não correr o risco de começar a ler imediatamente.

Se eu gostei do livro? Gostei é pouco!

Mas antes, uma pincelada sobre o autor:
Felipe Barenco, nascido em 1983, em Petrópolis, é formado em Direção Teatral pela UFRJ e escreve para teatro, tevê e cinema. Na internet ficou conhecido com o perfil de humor @donashakespeare no twitter.
Felipe define Fake como o livro que gostaria de ter lido quando era mais jovem e ninguém escreveu. Tentou publicá-lo através de várias editoras e não obteve sucesso, até que resolveu lançar seu próprio selo editorial para que enfim sua obra se concretizasse.


Para uma história que acontece no decorrer de 4 anos, as 251 páginas do livro não me deixaram nada a desejar e pude aproveitar cada segundo durante os 3 dias que levei para terminá-lo (pois é, gente, essa é minha velocidade de leitura... não é fácil).


Na primeira página soltei uma risada por causa de uma única frase e logo resolvi preparar as flags para fazer todas as marcações - que eu (inconscientemente?) já previa que seriam muitas. No decorrer da primeira noite li umas 50 páginas e já tinha colado 8 flags em passagens maravilhosas do livro.

"Antes de nascer, Deus me perguntou: 'Téo, você quer ser platônico ou daltônico?'. 
Eu respondi rápido, me achando muito esperto: 'Daltônico não, não quero ver o mundo em preto e branco'. 
Então, Ele se vingou de mim e disse: 'Vai, Téo, siga platônico. E esteja fadado a enxergar a cor onde simplesmente não existe.'"

Achei linguagem da narrativa super despojada, do início ao fim, e este é o primeiro YA que posso dizer ser digno do título por proporcionar ao leitor uma experiência de leitura tão natural. A impressão é de estar lendo o diário de um melhor amigo (não que eu já tenha lido o diário de algum, mas tentem me entender: é meio difícil explicar!) e este foi o principal fator que me fez mergulhar na história do Téo.


A maioria dos personagens é extremamente cativante. Não digo isso como se eles fossem escritos de modo a conquistar o amor do público, mas o contrário. A naturalidade com que cada um se apresenta com todos seus defeitos foi o que tornou a coisa toda bem mágica. Foi como se eu, como leitor, fosse parte da família. E é exatamente por estes membros que começo os elogios.

A avó do Téo é aquela que imagino que todo mundo tem/teve ou conhece/conheceu: uma senhora querida, super descontraída, que adora os netos e faz sempre o possível para manter a harmonia familiar. A tia do garoto é uma loucona super mente aberta que não deixa nada a desejar. Minha única reclamação em relação a ela são seus hábitos de fumante, mas ninguém é perfeito (nem eu, nem ela. LOL).


Os melhores amigos também não fogem à regra. Tiago é o melhor cara do pedaço. Nem sei que adjetivos usar para descrevê-lo com medo de que nenhum chegue ao seu nível. Fernanda, apesar de não ser tão presente, é tão incrível quanto ele.

"Os gays só não superam as mulheres porque (ainda) não podem ser mães. 
Caso contrário, seriam imbatíveis."

A narrativa em si, para mim, foi gostosíssima de ler. Pequenos toques como referências aos falecidos orkut e msn, à músicas antigas - como as do cantor Leonardo (pasmem!) -, e até mesmo à Game of Thrones e Crepúsculo me passaram uma sensação conforto e diversão. Assim como as conversas trocadas por mensagem de texto no celular e no Facebook, e o uso de emoticons/emojis no corpo do texto.


Como já dito, não pude ler o livro de uma sentada só, mas a cada momento em que ele não estava aberto, eu ficava pensando em dar uma espiada para avançar na história e descobrir o final. No começo eu tinha uma ideia bem clichêzenta de como tudo acabaria, mas fui surpreendido. O samba voltou e acabei considerando o desfecho como algo que  você (mentira, só eu mesmo) espera de um novo single da Taylor Swift. Considero isso uma coisa boa, só pra vocês saberem. (Atualização em setembro/2018: ainda acho meu comentário de 4 anos atrás muito válido; várias faixas do Reputation se encaixariam muito bem como trilha sonora aqui. ~risos)

Achei tudo lindo. Uma mistura de drama e comédia que valeu por cada página. Certas partes me emocionaram um bocado (na verdade eu chorei pra caralho mesmo em algumas) e é claro que shippei loucamente certos personagens - mas não entrarei em detalhes pra não comprometer a experiência de quem for ler.

Então, é isso. Sejam lindos, apoiem esta obra maravilhosa divulgando com os amigos e comprando diretamente do site do autor clicando aqui. Leiam o livro e voltem para batermos um papo nos comentários! \o/

19 comentários:

  1. Mininu você acabou de me convencer a ler esse livro kkk .. não sou muito de livros que falam de homosexualismo, mas MEU DEUS agora eu preciso ler esse , muito obrigada por me levar à falência Allison
    ta, a Ana irritada com a pobreza foi embora, agora quem ta aqui é a Ana doida pra ler esse livro, sério, se você chorou então a coisa fica séria PORQUE NÉ !!
    preciso desse nenem de livro <3
    adorei a resenha como sempre :D
    beijoos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHHAHHAH ai, calma, fiquei com medo agora de ter aquele negócio de criar altas expectativas xD
      Mas sério, lê de boa. É ótimo!
      Beijooo <3

      Excluir
  2. Nossa! Esse livro parece ser muito bom e a capa realmente é linda. Esse post me deu muita vontade de lê-lo. Parabéns Allison. Ótima resenha!

    ansiedadeliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Acabei de ler. Felipe Barenco é um craque. Não consegui parar até terminar o livro! Espero ansiosa pelos próximos! Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. o livro realmente parece ser massa de mais beijos
    livro-azul.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Respostas
    1. A sigla em inglês para Youg Adult, que significa jovem adulto.

      Excluir
  6. OMG! Vi esse livro na minha caixa de recados do Skoob, depois em diversos blogs e até no Faustão! Depois dessa resenha sei que preciso pegá-lo para ler.

    www.bobagenselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Amei, muito bom!
    Gatinha tem vídeo novo lá no meu canal, dessa vez tem vlog do Castelo Rá - Tim - Bum, ver ver! Beijinhos.
    Blog: http://fasesdegarota.blogspot.com.br/
    Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=0aB3Fg8bGVc&list=UUE3spIcPq-x-gdjwS8KUfgw

    ResponderExcluir
  8. Amei, muito bom!
    Gatinha tem vídeo novo lá no meu canal, dessa vez tem vlog do Castelo Rá - Tim - Bum, ver ver! Beijinhos.
    Blog: http://fasesdegarota.blogspot.com.br/
    Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=0aB3Fg8bGVc&list=UUE3spIcPq-x-gdjwS8KUfgw

    ResponderExcluir
  9. Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas, reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho, Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
    decerto que virei aqui mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.

    ResponderExcluir
  10. Adorei esse livro a escrita do Rafael e super envolvente me prendeu até o final
    E sem falar que a história e incrível.
    Ansiosa para ler os próximos livros dele :D

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Os jogos são muito importantes para mim, como para eles que eu realmente gosto de todas as coisas que todo oferta para mim, porque não há nada que não se interessa por mim. www.jogosdevestironline.com/

    ResponderExcluir
  13. Não consigo achar esse livro para comprar!!!! Que raiva kkk

    ResponderExcluir